sexta-feira, novembro 21, 2014

 

Máfia do Jaleco Branco de novo!!!

.
Não falta médico no Brasil, nem para estrangeiro, mas só quando se pode pagar bem

A agência de notícia das Alemanha, a Deutsche Welle, publica que o Brasil recebeu 180 mil turistas em 2013 em busca da realização de procedimentos de baixa, média e alta complexidade, nos cálculos de uma instituição (que ironia…) chamada “Pacientes sem Fronteiras”.
Diz a dirigente de uma empresa que se dedica a capitalizar este “mercado”: “”Entre os diferenciais do Brasil estão a qualidade, tecnologia, custos competitivos em algumas áreas, especialidades técnicas e centenas de hospitais que possuem acreditações internacionais.”
Muito bem. Ninguém pode ser contra termos  médicos de alta competência e ótimos hospitais privados.
Aliás, o Brasil sempre produziu ótimos médicos, desde os voltados para a saúde pública, como Carlos Chagas e Oswaldo Cruz, como os de alta especialização, como Ivo Pitanguy e Euryclides Zerbini, os dois aliás, com uma carreira marcada pelo aprendizado ao longo de sua atuação em hospitais públicos ou semi-públicos. O primeiro, no Hospital do Pronto Socorro e na Santa Casa de Misericórdia e o segundo na USP.
Mas como é que podemos nos conformar com que neste país capaz de  importar pacientes do exterior não haja médicos para atender os brasileiros do interior (e da periferia das grandes cidades), simplesmente porque a perspectiva da medicina é ganhar muito e rápido.
Pior, como é que se pode aceitar que importemos pacientes que querem médicos brasileiros e não toleramos que se importe médicos para brasileiros, que precisam de médicos e para os quais não os há brasileiros?
No mundo globalizado, não há porque continuarmos a ser o velho “país dos contrastes”, porque não somos “dois” países: um bem-sucedido, que compete internacional de medicina (algo que clama aos céus como uma aberração: mercado de medicina!) e outro, desastroso, onde as pessoas morrem sem atendimento de saúde o mais básico imaginável.
Não há contradição entre medicina de alta tecnologia e especialização e saúde pública. Ou melhor, parece só existir na mente de uma elite médica que deixou de lado  a essência da medicina: os seres humanos são iguais aos médicos e “em todas as casas em que entrar, fá-lo-ei apenas para benefício dos doentes”, como jurou Hipócrates.
Morreu, há dias, um médico que não vivia este padecimento mental em que parecemos  nos atolar. O Dr. Adib Jatene poderia viver apenas de seus conhecimentos, de uma caríssima clínica particular. Foi à luta, porém, pelo direito de todos, inclusive com a heresia de criar um imposto, a CPMF, para financiar o atendimento público universal.

É triste ver que as entidades médicas, que deveriam ser um Norte ético e humanitário para uma categorias de profissionais que dependem, como poucos outros, de ética e humanidade em sua missão, transformadas em defensoras de reservas de mercado e desprezo pelos seres humanos que morrem por falta de atenção, seja de quem for.

Esse tema, embora repetitivo é instigante e inesgotável, infelizmente ! O grande motivo da aberração mercadológica da saúde ( e não apenas da medicina ) é exatamente imaginá-la como atividade lucrativa, pois, como se pode estabelecer lucros quando na outra ponta encontra-se um ser-humano necessitado?
Um exemplo muito bom que deveria, senão seguido pois todos temos contas a quitar, servir de norte é a história ( resumida em função do tempo ) de Irmã Dulce – o anjo bom da Bahia, que estréia semana que vem nas salas de exibição brasileiras. Que fique claro, jamais aquela frágil criatura foi adepta das teses marxistas e de Bolívar deve ter tomado conhecimento apenas na escola primária, mas antes de tudo teve a grandeza moral de colocar no centro da existência o próximo, os desvalidos.
Nossa classe médica está doente, dementada, como parte imensa de nossa própria sociedade. Migraram o dinheiro do meio para o fim, infelizmente para nossos médicos ( maioria ) para conquistar este fim vale todos os meios. Paga-se mensalidades imorais, desonestas mesmo, para graduar-se e depois desejam ir a forra, ganhar em poucos meses o “investimento”, nasce dai, somado a sanha dos grandes grupos de saúde privadas o caldo de desgraça para nosso povo , independente da renda.
Talvez o “bolivariano” sistema canadense de saúde, totalmente publico fosse o início de uma solução, mas aqui no Brasil….bem , aqui não somos “comunistas” !

É bem por aí que a Máfia do Jaleco Branco caminha!!!

Tico

 

A Máfia do Jaleco Branco e seus empregadores!!!!

.
Falem do SUS… Turista dá à luz por acaso nos EUA e recebe a conta: R$ 2,4 milhões
n

A classe média deslumbrada, que quer comprar enxoval de bebê nos EUA – como os juízes que reclamam de não poder comprar ternos em Miami – deveria prestar atenção na terrível matéria publicada hoje em O Globo e ver aonde  a gula da medicina privada pode chegar.
A turista canadense Jennifer Huculak-Kimmel, grávida, viajou com o marido para passear no Havaí. Prudente, fez um seguro-saúde com a empresa Blue Cross.
Por acaso – e possivelmente por uma infecção urinária contraída durante a gravidez – ocorreu um inesperado estouro de bolsa e ela teve de fazer um parto prematuro.
Até aí, algo infelizmente não muito raro e perigoso para mãe e bebê.
Mas o “original” veio depois, quando recebeu a conta da internação que, como é comum quando o prematuro tem muitos problemas, durou dois meses.
A “notinha” era de “apenas” US$ 950 mil, ou R$ 2,4 milhões.
E, claro, o tal seguro saúde não a cobriu, alegando que não fez seguro para a criança.
Deixando de lado o drama pessoal da mãe e de sua criança, é o caso de perguntar que tipo de sistema de saúde é este?
Mercantilismo total. Extorsão sobre uma criança e uma mãe fragilizados.
É isso o que queremos para o Brasil?
Mesmo para quem pode pagar – e paga, bem caro – por um parto, ainda mais numa situação de emergência, será que podemos deixar que a saúde e a vida das pessoas sejam submetidas a isso?
Claro que uma UTI neonatal é cara, mas chegar-se ao ponto de cobrar R$ 40 mil por diária?
Pesquisem e vejam como a coisa anda por aqui. Não chega a isso, claro, mas não vai ser difícil achar preços de R$ 4 ou 5 mil por dia, sem contar a equipe de médicos…
Um sistema de saúde que chega a isso não é de saúde, mas de completa doença social.
Será que isso não escandaliza os nossos médicos, que sabem que estes valores são subsidiados pelos contribuintes, pois despesas médicas são dedutíveis no Imposto de Renda?
É fácil chamar de escravos os médicos cubanos que vêm trabalhar por salários modestos. Difícil é chamar de mercenários quem faz coisas como estas com um criança recém-nascida, prematura, em sério risco de morte.
Podem achar que são deuses. Mas só podem mesmo ser demônios, os que fazem isso.

-----------------------------------

Completaríamos o escrito acima colocando não apenas os médicos, mas as instituições por trás deles, ambos estão atrás de enormes ganhos e o que menos importa é o paciente, doente, cliente, ou como queram chamar, pois para eles é apenas gado a ser sacrificado em prol dos bolsos ávidos por lucro$, ganho$ e a$$im enriquecerem com uma prática que é no mínimo crimino$a. 

E$$es não fizeram o Juramento de Hipócrates a $ério, fizeram, e praticam o juramento dos hipócrita$, mercenário$ sem nenhum comprometimento com quem nece$ita de seu$ pré$timo$.

E assim vamos vendo que apesar de todos os pesares, sem ser uma maravilha o SUS é muito superior ao que o mundo dourado da classe média oferece. E pelo visto esses que aqui abominam as filas do SUS em uma emergencia no chamado 1º mundo, chorariam por ter algo parecido para ser socorrido. É o desconhecimento que gera tanta gente falando tanta bobagem sobre o que não usam e sobre o que não conhecem.

Tico



quinta-feira, novembro 20, 2014

 

Jean Wyllys soltando o verbo!!!!

.
O Conversa Afiada reproduz artigo de Jean Wyllys na Carta Capital:
OS SENTIDOS DA OPERAÇÃO LAVA JATO: DEVOLVE, GILMAR!


A promiscuidade entre política e mundo dos negócios produz enormes prejuízos para a democracia: além da corrupção, dá poder às empresas de eleger candidatos e conseguir maioria no Congresso
por Jean Wyllys

A Operação Lava Jato poderia ser uma oportunidade excepcional, dessas que quase nunca ocorrem, para discutir seriamente o problema da corrupção no Brasil e a forma com que ela prejudica a democracia. Pela primeira vez, as principais empreiteiras estão sendo investigadas e 21 executivos foram presos pela Polícia Federal, entre eles os presidentes de algumas delas. Não estamos falando de quaisquer empresas, mas daquelas que realizam as mais importantes obras públicas, financiadas pelos governos federal, estaduais e municipais de diferentes partidos e que, ao mesmo tempo, são as principais financiadoras das campanhas eleitorais que elegeram esses governantes.

Os grandes esquemas de corrupção — que sempre são apresentados pela cobertura jornalística, de forma falaz, como se fossem apenas uma espécie de degeneração moral de determinadas pessoas — geralmente associada ao partido que está no governo, revelam-se no caso da Lava Jato como o que realmente são: um componente fundamental de um sistema econômico e político controlado não por funcionários corruptos, mas pelas empresas corruptoras.

Repassemos alguns dados.

As empreiteiras investigadas são nove: OAS, UTC, Queiroz Galvão, Odebrecht, Camargo Corrêa, Iesa, Galvão Engenharia, Mendes Junior e Engevix. Juntas, elas têm contratos com a Petrobras de 59 bilhões de reais. Só no Rio de Janeiro, três dessas empreiteiras (OAS, Camargo Corrêa e Odebrecht) participam, associadas em diferentes consórcios, das dez maiores obras da Copa do Mundo e das Olimpíadas (linha 4 do metrô, Maracanã, Parque Olímpico, Transcarioca, Transolímpica, Porto Maravilha etc.) por um valor total de 30 bilhões. Elas têm contratos com governos de quase todas as cores. Várias delas também participam da privatização dos aeroportos e das obras do PAC, do governo federal, mas também das obras do metrô de São Paulo, envolvidos num caso de corrupção pelo qual é investigado o governador Geraldo Alckmin, que também recebeu dinheiro de empreiteiras para sua campanha.

Com negócios diversificados e participação em diferentes escândalos de corrupção, a lista das empreiteiras mais importantes do País é liderada pela Odebrecht que, segundo o ranking da revista O Empreiteiro, tem um faturamento de 5.292 bilhões de reais. Você sabe quanto dinheiro “doou” essa empresa para diferentes partidos e candidatos nas últimas eleições? Mais de 30 milhões de reais! A Odebrecht doou para todos os seguintes partidos: PSDB, PT, PSB, PMBD, PP, DEM, PCdoB, PV, Solidariedade, PROS, PRB, PSD, PPS, PSC, PCdoB, PTC e PSL. Eles doaram 2,95 milhões para a campanha da Dilma, 2 milhões para a campanha do Aécio e 500 mil para a campanha de Eduardo Campos (depois somou quase 50 mil a mais para a campanha da Marina), mas também para candidatos a governador e deputado e para os comitês financeiros e as direções nacional e estaduais de diferentes partidos.

De todos os partidos que elegeram representantes para o Congresso Nacional, o único que não recebeu dinheiro de nenhuma das empreiteiras investigadas (aliás, de nenhuma empreiteira!) foi o PSOL. Sim, foi o único!

A segunda maior empreiteira do ranking, com um faturamento de 5.264 bilhões, é a Camargo Corrêa, que doou, por exemplo, 1,5 mi para o DEM. A empreiteira Queiroz Galvão fez doações de campanha por mais de 50 milhões, beneficiando candidatos de 15 partidos, entre os quais o PT, o PSDB, o PMDB, o DEM e o PSB. Também doaram 200 mil reais para a campanha do nanico pastor Everaldo. Outra campeã das doações foi a OAS, com uma generosidade política de mais de 52 milhões que beneficiou Aécio, Dilma, Marina e candidatos de 12 partidos. A UTC fez doações de 34 milhões e também foi ampla na distribuição, beneficiando a 11 partidos, entre os quais estavam os mais importantes da situação e da oposição. E por aí vai. Todas elas estão envolvidas na investigação da Polícia Federal.

Alguns candidatos não recebem dinheiro de uma determinada empresa de forma direta, mas essa empresa doa para o comitê do partido, ou para sua direção nacional ou estadual, que por sua vez faz uma doação ao candidato. Ou então a empresa pode doar para um candidato a deputado, que depois faz uma doação para o candidato a presidente, ou vice-versa. Algumas empresas têm diferentes denominações, cada uma com um CNPJ distinto. Mas a quantidade de dinheiro que sai da União, dos Estados e dos municípios e vai para as empreiteiras mediante contratos para obras públicas, e que sai das empreiteiras e vai para os candidatos e seus partidos, é imensa. E essa promiscuidade entre política e mundo dos negócios produz enormes prejuízos para a democracia.

O problema não é apenas a corrupção direta, a propina e a lavagem de dinheiro. É também o poder que essas empresas têm para desbalancear o sistema democrático, apoiando determinados candidatos e candidatas com quantias absurdas de dinheiro que fazem com que os e as concorrentes de outros partidos tenham pouquíssimas chances de vencer, a não ser que entrem no esquema.

Nas últimas eleições, 326 parlamentares tiveram suas campanhas financiadas por empreiteiras (nenhum do PSOL!). E, entre eles, 255 receberam dinheiro das envolvidas na operação Lava Jato. Façamos as contas. Os candidatos das empreiteiras são maioria no Congresso! Dentre eles, 70 deputados e 9 senadores são citados nas investigações. E há governistas e opositores — inclusive petistas e tucanos (mas alguns jornais e revistas citam apenas os petistas).

O financiamento empresarial das campanhas favorece esse esquema e prejudica os que não querem fazer parte dele. Eu fui o sétimo deputado federal mais votado do estado do Rio de Janeiro, com 144.770 votos, e a receita total da minha campanha foi de 70,892.08 mil reais em doações físicas, sendo que, destes, 14 mil correspondem a trabalhos de voluntários. Não recebi (e nem quero!) um centavo das empreiteiras.

Agora vou dar um exemplo contrário: deputado Eduardo Cunha, que teve 232.708 votos e foi o terceiro mais votado do estado, declarou uma receita de mais de 6,8 milhões de reais! Sim, você leu bem: quase 7 milhões. Os diretórios nacional e estadual do PMDB, seu partido, que também doou dinheiro para ele, receberam “ajuda” da OAS (3,3 milhões), da Queiroz Galvão (16 milhões), da Galvão Engenharia (340 mil) e da Odebrecht (8 milhões). O PMDB governa o estado que dá a algumas dessas empreiteiras obras públicas milionárias. Isso sem falar dos bancos, empresas de mineração, shoppings e outros empreendimentos que depositaram na conta de Cunha.

Vocês percebem como o é injusto e antidemocrático que um candidato honesto, que conta apenas com doações de amigos, militantes e simpatizantes, contra outro que recebe quase 7 milhões de bancos e empreiteiras? Vocês percebem como isso faz com que nosso poder, eleitor, seja cada vez menor, e com que o poder da grana se imponha cada vez mais?

Agora pense no seguinte: Eduardo Cunha pode ser o próximo presidente da Câmara dos Deputados! Ele é um dos cérebros da bancada fundamentalista, foi o grande articulador da presidência da CDHM para o pastor Marco Feliciano e é o porta-voz do que há de mais reacionário, retrógrado, conservador e antipopular no Congresso. Algumas pessoas acham que o grande vilão da direita é Jair Bolsonaro, mas na verdade, ele é apenas um personagem caricato, bizarro, que tem mais holofotes do que merece. O verdadeiro poder radica em personagens menos conhecidos, como Cunha, que se mexem nas sombras. E as doações milionárias entram na conta dele.

Mas eu comecei dizendo que tudo o que está acontecendo em torno da operação Lava Jato poderia ser uma oportunidade excepcional para discutir seriamente o problema da corrupção no Brasil e a forma com que ela prejudica a democracia. Poderia ser, mas não está sendo. A maioria da imprensa e alguns líderes da oposição com espaço na mídia está tentando passar a impressão de que se trata, apenas, de um novo “escândalo de corrupção do PT”.

Delegados e fontes do judiciário ligadas a partidos de direita vazam de forma seletiva informações que envolvem apenas os corruptos petistas, mas escondem as que poderiam prejudicar os corruptos tucanos ou de outros partidos. Tudo passa a ser “culpa da Dilma, do Lula e dos petralhas”. E o PSDB e seus aliados da direita tentam se apropriar da operação e se apresentar como os paladinos da moral e da honestidade que querem nos livrar dessas mazelas. Hipócritas!

É claro a corrupção na Petrobras durante os governos petistas que tem que ser investigada — mas também durante os governos tucanos e os governos anteriores aos tucanos! É claro que temos que investigar todos os funcionários e parlamentares envolvidos nos esquemas, seja do partido que forem. O PT e seus aliados têm uma enorme responsabilidade nisso tudo. Mas enquanto pensarmos na corrupção apenas como uma sucessão de casos particulares e olharmos para ela apenas como um problema moral seremos como aquele personagem da publicidade “Sabe de nada, inocente!”. O escândalo está sendo instrumentalizado por uma parte da imprensa não apenas para atacar o governo, mas também para colocar a Petrobras no alvo de discursos privatizadores! Ou seja, a questão é muito mais complexa!

Por isso, e se realmente quisermos fazer algo que tenha impacto real contra a corrupção, o primeiro passo é acabar com o financiamento empresarial de campanha. A OAB apresentou no Supremo Tribunal Federal uma ADIN (ação direta de inconstitucionalidade) para proibi-lo, e tem todo o apoio do PSOL. Seis dos onze ministros já votaram favoravelmente, mas o ministro Gilmar Mendes, Advogado Geral da União durante a presidência de Fernando Henrique Cardoso, pediu vistas do processo em abril desse ano e, desde então, nada fez a respeito.

Diversos movimentos sociais e políticos lançaram a campanha #devolvegilmar, para que o ministro conclua suas vistas e permita que ela seja julgada. O fim do financiamento empresarial de campanhas deveria ser, também, um dos principais eixos da reforma política que o Brasil precisa. Porque com um Congresso cujos integrantes foram financiados pelas principais empreiteiras envolvidas nesses esquemas, não haverá “CPI das empreiteiras”, da mesma forma que não avançará a CPI da Petrobrás. Tudo será tratado como mais um escândalo.

Se quisermos que a corrupção deixe de ser, apenas, o tema favorito das manchetes de jornal, e passe a ser combatida de forma realista e eficaz, sem hipocrisia, precisamos produzir reformas estruturais no sistema político e econômico e não apenas fazer julgamentos morais partidarizados. Precisamos cortar um dos principais rios de dinheiro que corrompe a política e, ao mesmo tempo, diminui o poder dos eleitores, transformando os governos e o Congresso em reféns dos interesses de um pequeno grupo de empresários com negócios bilionários.

Devolve, Gilmar! Vamos falar sério dessa vez!.

=========================

O mundo dá mesmo voltas, criticamos muito o Jean do BBB, mas o deputado está nos surpreendendo e sendo muito útil para o futuro do país.

Vale a pena ler o que ele escreve, faz sentido e busca a democratização do processo político e busca terminar coma promiscuidade entre os pilíticos e as empreiteiras que são os principais financiadores de praticamen5te todos os candidatos a tudo... Dá-lhe Jean!!!

Tico

 

Foi FHC que liberou geral a roubalheira!!!!

.
SECRETÁRIO DO TCU DIZ QUE PETROBRAS GASTOU CERCA DE R$ 30 BI SEM LICITAÇÃO
Decreto de 1998 autoriza a empresa a não cumprir a Lei de Licitações. CPI realizou audiência para debater modelo de contratações da Petrobras.
Priscilla Mendes
Do G1, em Brasília
IH!!! Faltou o Picolé de Xuxu!!!!!

Durante audiência pública na CPI mista da Petrobras nesta quarta-feira (19), o secretário de Fiscalização de Obras para a Área de Energia do Tribunal de Contas da União (TCU), Rafael Jardim Cavalcante, afirmou que mais da metade das contratações de bens realizadas entre 2011 e 2014 pela Petrobras ocorreram sem licitação.

A empresa contratou, segundo o secretário, mais de R$ 60 bilhões em bens neste período, por isso o valor contratado diretamente pela Petrobras, com dispensa de licitação, é de pelo menos R$ 30 bilhões nos últimos quatro anos.

Em nota, a Petrobras disse que as contratações são realizadas com base em um decreto editado em 1998, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O texto determina que a Petrobras tenha um regime simplificado de contratações e não cumpra a Lei de Licitações

“Com esse diploma legal, a Petrobras ficou desobrigada de cumprir a Lei 8666/93, que disciplina as contratações no setor público, e passou a realizar suas contratações de acordo com as regras do Procedimento Licitatório Simplificado criado pelo decreto 2745/98″, diz a nota.

Comentários:

Eliane SP
Este senhor, que nunca considerei presidente do meu país, passará para a história como aquele que fez tudo o que pôde para destruir o Brasil.
Se há uma herança que deve ser banida de nosso território é a dele (ele que queria acabar com a herança getulista!).
O Brasil é muito maior e melhor que ele.

Agildo Leone
Meu DEUS, quanta herança maldita dêsses Demotucanos, tudo vem do governo Fernado Henrique Cardoso, Marcos Valério, Terceirizações, e mais êsse decreto de 1998 contra as licitações na Petrobrás? Até quando vamos descobrir os planos dêsses demotucanos que diziam que ” agora governaremos pelos próximos 30 anos”! Êles queriam transferir o capital brasileiro todo para a Suiça?

Spok da Silva
FHC não deixou pedra sobre pedra na administração! Dilma não vai deixar pedra sobre pedra na corrupção!

Zé Catimba
Carroceiro bom não bate na cangalha; esse príncipe é…

Paulo Gonçalves
A Petrobras antes desse famigerado decreto , era obrigada a publicar todas as licitações na imprensa para dar amplo conhecimento ao povo e aos participantes tanto das concorrências como das tomadas de preços. Na época foi um verdadeiro sururu. O assunto que corria a boca solta é que iam deitar e rolar na roubalheira. Aí está.

Zhungarian Alatau
Para quem se imaginava no poder por 20 anos, seria uma bolada e tanto!

Carlos C
Interessante ,sempre o mal feito tem a mesma origem, Por qual motivo isto ocorre? Dom Fernando sabe a resposta: FALCATRUA.

Hell Back
Mas se não era obrigada (segundo o decreto) a nenhuma licitação então está tudo dentro dos conformes, ou não.

Claudio
Isso a Dilma cansou de dizer. Por isso nem se preocupa, deve-se apenas investigar se houve propinas. Como a Petrobrás é um órgão federal, deve-se portanto, ser investigada pela policia do Zé! Por que o FHC privatizou a Vale? Os roubos foram bilionários e por isso não há investigação.
Pergunte a Globo, do porque do ódio ao LULA. Lula tirou a verba milionária que a Vale dava à Globo, que recebia por conta do silêncio das falcatruas do sr FHC e Serra.

Raimundo Humberto
Esses são os atualizados ministros do TCU. Podia ir dormir sem essa.

Rodrigo Carvalho
FHC só faz porcaria e sempre contra o Brasil!!!

Paulo Rodrigues
Sim, claro que sem interesse algum o psdb facilitou a corrupção, sem maldade….sem querer querendo. ..

APRIGIO SORATTO
O”POVÃO”, que dá ouvidos para a globo e seus comandados, sabe disso??? Quem os informou ou vai informá-los ???? A Petrobrás deveria usar o seu “cachê” na globo e seus comandados, para informar à população, em horário nobre, de preferência, dentro do JN !!!!!
Eu, “bovino” que vota na Dilma, busco a informação aonde ela estiver. Mas coxinha, Paulista e Paulistano, ainda acreditam na Globo e na Veja, e por isso não sabem responder a uma simples pergunta no auditório do Ratinho !!!!! Então, é deste Brasil “inocente” que eu estou falando. Acorda SECOM.

uiz gomes
Será que a PF, o MPF e a Justiça, terão coragem de ir a fundo no caso da Petrobrás, pelo seguinte: Paulo Francis, um fantasma nas redações. Em 1997 Paulo Francis afirmou que diretores da Petrobras engordavam contas bancárias na Suíça com dinheiro de propinas obtidas na compra de equipamentos. A lembrança de sua denúncia vem agora assombrar antigos dirigentes da empresa petroleira e colocar a imprensa brasileira diante de um dilema.
A Globo tinha que optar entre o governo corrupto do PSDB e o seu jornalista/reporter (Paulo Francis), conclusão: optou pelo PSDB onde ganhou mais é lógico, agora vai ter que esconder esse assunto (fastasma) do povo brasileiro…..
Vamos Globo tenha coragem e mostre o que seu jornalista/reporte já falava em 1997…… Realmente a Golobo é uma vergonha…..

=============================

E Então senhores/as???? Estamos dizendo a muito tempo que os demônios e os anjos não estão devidamente catalogados e identificados nesse pais. Mas aos poucos as cores corretas das asas desses seres especiais estão ficando mais evidentes. E temos a certeza que sempre estivemos do lado certo.


Como postado nos comentários sobre o post transcrito, as pessoas que buscam a informação nos locais corretos e não nos corrompidos JN, Veja e outros do mesmo naipe, aos poucos vão descobrindo o tamanho da farsa e da roubalheira desenfreada que os saqueadores emplumados fizeram e ainda querem fazer no Brasil. Já os outros ainda se encontram perambulando às cegas e emitindo opiniões idiotizadas...Mas se é assim que querem que continuem...



Não há gente mais calhorda do que os ditos "probos" senhores dos amarelos bicos longos. Não vemos a hora de ficarmos livres desses que quando puderam praticaram verdadeiros crimes de Lesa-Pátria, e que por menos que isso no passado eram condenados à forca e ao esquartejamento em praça pública. E ainda existe gente que se deixa levar por esses canalhas. Ou são incautos inocentes ou são tão calhordas quanto eles.



E essa história vai continuar!!!!



Tico  



quarta-feira, novembro 19, 2014

 

Alguns roubos são mais graves que outros????

O BOM LADRÃO

Por Lelê Teles

18/11/29014

A palavra corrupção e corrupto nunca esteve tão em voga. Quem acabou de chegar no Planeta Terra está convicto de que foi o PT quem inventou essa contravenção.

Já a palavra corruptor, larga em nosso léxico, nunca fez parte do vocabulário da mídia familiar e nem dos cartazes dos midiotas.

A inevitável associação dicotômica corrupto/corruptor é um tabu no Brasil. Mesmo porque, sabemos todos, de corruptor e de louco todo brasileiro tem um pouco.

Atentai bem.

O corrupto, funcionário público, é um bagre de escama ordinária. Já o corruptor sempre é um peixe grande. E aí é que mora o problema.

Toda vez que um tubarão é preso, Deus o absolve.



Gilmar Mendes, essa eminente e ubíqua deidade, deu dois Habeas Corpus para o banqueiro Daniel Dantas em 48 horas; recorde olímpico, pan-americano e mundial que demorará mais tempo a ser batido do que o salto triplo do nosso João do Pulo.

Salvatori Cacciola, outro banqueiro escroque apanhado a delinquir, orou e Marco Aurélio Mello assinou um perdão e Caccio, oh glória, zarpou pra Europa com o bolso cheio de grana suja.

A tradição, desde a cruz de Cristo, é que Deus conceda o perdão aos bons ladrões. E Deus nos dias de hoje você sabe quem é, né? Se não sabe é melhor saber, a multa pelo crime de ateísmo jurídico está atualmente em 5 mil lascas.

Os midiotas dizem que bandido bom é bandido morto, mas isso é retórica reversa. Na real, a turba midiota só deseja a morte do bandido mau.

E nós sabemos como é que a revistaveja, jornalões e tevezonas definem quem é bom e quem é mau.

Veja o caso dessa traficante loira. A curitibana Marina Stresser de Oliveira. Mesmo flagrada com farto arsenal e uma fartura em drogas e munições, a criminosa não corre o menor risco de ser linchada e amarrada nua em um poste com um cadeado de bicicleta.

Toda imprensa se esforça para compreender o que a levou a delinquir. É sempre assim.

Dentista, loira, inteligente, vaidosa, bem sucedida e bem vestida… são as qualidades da moça, segunda a nossa imprensa. Por que será que ela se enveredou pelo mundo do crime, perguntam estarrecidos repórteres?

No entanto, microfone em punho, esses mesmos repórteres se refestelam quando a polícia prende um moleque preto sem camisa e de chinelos, pego com dois papelotes de cocaína no alto de um morrro sujo e caótico.

Não aparece um psicólogo ou sociólogo para dizer que não sendo loiro, nem dentista, nem vaidoso, nem bem de vida e nem bem vestido, era compreensivo que o jovem estivesse vulnerável à pequena contravenção.

Não, homens de bens é igual a homens de bem. Homens sem bens, são homens maus.

Atentai bem.

Penso nisso enquanto assisto ao elegante desfile de executivos milionários indo ao cárcere. A mídia faz média e é protocolar.

Por que diabos não vão pra cima destes cabras com sangue nos olhos, como foram pra cima de Genoíno e Delúbio Soares? Por que os petistas condenados foram linchados em praça pública, execrados pelos midiotas e até agora continuam amarrados a um poste com uma tranca de bicicleta e ninguém faz uma única piada com os corruptores?

Na condição de mero dactilógrafo, respostas não tenho.

O natal vem aí e em seguida o Réveillon, é tempo de champanhe e caviar. Deus, generoso, há de deixar os nossos filantropos corruptores fazer a farra em Paris, guardanapos na cabeça.

Atentai para essa anedota arrebatadora.

Como profissional de marketing político, trabalhei na campanha do PSDB em Brasília em 2006. Lá conheci um sujeito chamado Buani, ele estava na companhia da esposa, que a mídia canalha e rasa batizou de musa do mensalinho.

Buani era candidato a deputado, mas sua mulher é que apareceria na TV pedindo voto. Um fiasco. No estúdio, a moça sequer conseguia ler o texto no TP.

Buani era o dono da Fiorella, grife de lanchonetes que funcionavam dentro da Câmara dos Deputados. Para continuar parasitando os gordos auxílios alimentação dos servidores sem ser admoestado, Buani pagava um mensalinho de 10 mil lascas ao pequeno Severino Cavalcanti, então presidente da Casa.

Buani, corruptor, embora tenha perdido as concessões que tinha para empresariar na Casa, saiu-se dessa como uma vítima. Severino teve que renunciar ao mandato e foi execrado pela mídia e pelos midiotas. Dois presos, duas medidas.

Estes elegantes corruptores de agora, nem precisarão dizer que foram achacados como o fez Buani. Deus os libertará com o divino benefício da delação premiada.

O diabo é que esse foi um recurso usado por satanás. Judas Iscariotes, eu já o disse, foi o primeiro malandro beneficiado pela delação premiada. Entregou o chefão e ainda saiu, ileso, com uma sacola cheia de moedas.

Atentai bem.

MILAGRE

Estarreço-me ao ler o noticiário. Pizzolato se converteu, se evangelizou.

Com mil diabos!

Jesus foi um prisioneiro, disso todos nós o sabemos. Tomou chicotadas, cusparadas, chutes na bunda, dedo no olho e ainda esfolaram-lhe o lombo no látego.

Dali seguiu pra cruz, de lá pro túmulo e de lá já não se sabe pra onde. Desconfio que o Mestre tenha voltado pro cárcere, é impressionante a quantidade de gente que O encontra por lá.

Não conheço um que entrou na cela cristão e de lá saiu ateu; exemplo inverso há aos milhares. A cadeia é hoje o local com o maior índice de conversão ao cristianismo.

Pizzolato não fugiu à regra. Sentindo-se só, abandonado, faz uma genuflexão semântica e abre seu coração pra Jesus.

O Bom Ladrão, aquele que se arrependeu aos 45 do segundo tempo, confessou-se gatuno e pediu perdão. Assim o faz até hoje todos os larápios que se convertem atrás das grades.

Mas Pizzo é inocente convicto…

Não faz sentido.

GOG E CHICO CÉSAR



Não espere nada do centro se a periferia está morta, dizia Fred Zero Quatro. E a perifa tá viva, elástica e transbordante. Antes se dizia “você pode sair da favela, mas a favela não sai de você”. Hoje pode-se dizer que você não entra na favela, mas a favela entra em você.

Essa força centrípeta, da periferia para o centro, ganhará mais força e legitimidade se tivermos Chico César no Ministério da Cultura e o poeta e rapper GOG comandando a Seppir.

Chega de tanta gravata. A periferia já não pode e já não deve mais aceitar apenas fazer figuração em campanhas de 4 em 4 anos.

Palavra da salvação.


Só nos resta assinar embaixo!!!!

Tico

segunda-feira, novembro 17, 2014

 

O feitiço está voltando contra o feiticeiro!!!!!

Rastros tucanos na corrupção da Petrobras alertam autoridades
17/11/2014 14:15
Por Redação - de Brasília e São Paulo
Aécio Neves foi patrocinado por seis das nove empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato

Se a direita pretendia usar a Operação Lava Jato para comprometer o governo da presidenta Dilma Rousseff, os fatos apontam para uma barreira intransponível de evidências quanto à participação de líderes dos partidos oposicionistas na roubalheira ocorrida, durante mais de uma década, na estatal brasileira de petróleo. A tentativa dos tucanos de transformar o escândalo em motivo para o impedimento da presidenta recém-reeleita foi identificada, e coibida, por setores do Judiciário.

Quatro delegados da Polícia Federal chegaram a usar uma rede social para atacar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenta Dilma Rousseff, às vésperas da eleição, em apoio ao candidato Aécio Neves, do PSDB. Trata-se dos principais responsáveis pela operação que investiga o esquema de corrupção na Petrobras, e a eles foram feitas delações premiadas, cujo suposto conteúdo foi “vazado” no período eleitoral. A megaoperação das prisões precipitou-se sobre o caso dos delegados e sua sugestiva atitude, abafando-o.

A onda de prisões foi deflagrada apenas 24 horas depois que os delegados responsáveis pelo caso Petrobras apareceram comprometidos, como autores, com manifestações explicitamente agressivas contra Dilma e Lula. E de apoio a Aécio Neves.

– O comportamento desses delegados não anula a existência nem diminui um fato grave, que é o escândalo da Petrobras, mas compromete a investigação. Esses delegados acreditam que são os salvadores da pátria, quando, na verdade, estão comprometendo a investigação. Na tentativa de alterar o resultado eleitoral, eles estavam evidentemente fazendo vazar depoimentos, quebrando o sigilo da investigação – disse o senador Roberto Requião (PMDB-PR) ao site Viomundo.

Vazamentos
Outra tentativa de influir no resultado eleitoral, com base na operação de caça aos corruptos na Petrobras, foi identificada pela Procuradoria Geral da República. O procurador-geral, Rodrigo Janot, afirmou a jornalistas que o advogado do doleiro Alberto Youssef, um dos delatores da Operação Lava Jato, era ligado ao PSDB e vazou informações seletivamente para influenciar as eleições realizadas em outubro.
– Estava visível que queriam interferir no processo eleitoral. O advogado do Alberto Youssef operava para o PSDB do Paraná, foi indicado pelo Beto Richa para a coisa de saneamento, tinha vinculação com partido – disse Janot.

Trata-se do advogado Antonio Augusto Figueiredo Basto, coordenador da defesa de Youssef. Por um ano entre 2011 e 2012, durante o governo tucano de Beto Richa, no Paraná, Basto teve um cargo de conselheiro do Conselho de Administração da Sanepar, a Companhia de Saneamento do Paraná.
Segundo Janot, Basto “começou a vazar coisa seletivamente” e foi avisado pela procuradoria a respeito do risco que a estratégia envolvia.

– Eu alertei que isso deveria parar, porque a cláusula contratual diz que nem o Youssef nem o advogado podem falar. Se isso seguisse, eu não teria compromisso de homologar a delação – disse.
Pelo acordo feito entre a PGR e os delatores, o conteúdo da delação premiada deve ser mantido em sigilo, sob pena de o acusado perder os benefícios negociados com os procuradores. Ainda assim, as declarações deram margem para o golpe midiático levado a termo pela revista semanal de ultradireita Veja, às vésperas do segundo turno das eleições.

Investigadores da Polícia Federal suspeitaram da armação no depoimento em que Youssef afirmou que tanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quanto a então candidata à reeleição Dilma Rousseff, ambos do PT, sabiam do esquema de corrupção na Petrobras.

Youssef prestou depoimento em 21 de outubro e não citou Lula ou Dilma. Em 22 de outubro, Figueiredo Basto pediu para “fazer uma retificação no depoimento anterior” para acrescentar que “perguntou quem mais, além das pessoas já citadas pelo doleiro, sabia da fraude na Petrobras”, ao que Youssef teria afirmado “acreditar que, pela dimensão do caso, não teria como Lula e Dilma não saberem”.

A denúncia foi publicada na noite de quinta-feira 23 pela revista Veja, que naquela semana antecipou sua circulação semanal em um dia. No fim daquela semana, Aécio Neves (PSDB) e Dilma se enfrentariam no segundo turno das eleições presidenciais. No domingo 26, a capa da revista circulou em forma de panfletos por algumas das maiores cidades do País e um boato a respeito do suposto assassinato de Youssef circulou pelas redes sociais. Depois de publicada a matéria, Basto negou a existência da retificação.
PSDB envolvido

A prisão de empreiteiros, durante a sétima fase da Operação Lava Jato, na última sexta-feira, elevou a temperatura dos discursos da oposição, com discursos impositivos de Aécio Neves e seus liderados.
– Tem muita gente sem dormir em Brasília – chegou a afirmar o senador mineiro, derrotado nas urnas pela presidenta Dilma.

A falação, porém, esconde o fato que, das nove empreiteiras alvo dos federais, seis financiaram sua campanha para presidente em um montante não inferior a R$ 20 milhões. A situação dos oposicionistas fica ainda mais delicada no momento em que, segundo Rodrigo Janot, a prisão de executivos e presidentes de grandes empreiteiras do país faça com que muitos dos detidos busquem o instituto da delação premiada para tentar reduzir o tamanho de suas penas.

– Isso é um rastilho de pólvora. Quando um começa a falar, o outro diz: Vai sobrar só para mim?’. E aí eles começam a falar mesmo – conclui.

Vamos ver onde isso vai parar!!! Os rastros estão todos aí...

Tico

 

Mais um membro da quadrilha????

.
Janot acusa advogado de Youssef de “vazamento seletivo”
17 de novembro de 2014 | 08:56 Autor: Fernando Brito

É gravíssima a declaração do Procurador-Geral da República, Dr. Rodrigo Janot, de que o advogado do doleiro Alberto Youssef estava vazando de forma seletiva trechos das acusações feitas por seu próprio cliente no âmbito do acordo de delação premiada.
Está , – dada num tom inexplicavelmente casual – em sua entrevista à Folha, leiam:
“Estava visível que queriam interferir no processo eleitoral. O advogado do Alberto Youssef operava para o PSDB do Paraná, foi indicado pelo [governador] Beto Richa para a coisa de saneamento [Conselho de administração da Sanepar], tinha vinculação com partido. O advogado começou a vazar coisa seletivamente. Eu alertei que isso deveria parar, porque a cláusula contratual diz que nem o Youssef nem o advogado podem falar. Se isso seguisse, eu não teria compromisso de homologar a delação.”
Com todos os elogios que possa merecer a sinceridade de Janot, isso é por demais grave para ser ser resolvido na base do “doutor, o senhor tem de parar de violar o sigilo dos depoimentos, senão vou rejeitar a delação premiada”.
Porque o Dr. Janot, como Procurador-Geral da República é, também, o Procurador-Geral Eleitoral, a quem cabe procurar a punição de todo aquele que tente, indevidamente, interferir da decisão de voto dos cidadãos.
“Alertei que isso deveria parar…”
Parou quando, doutor Janot, na antevéspera da eleição, com a capa da Veja?
Ora, francamente, é preciso ser extremamente ingênuo para admitir que isso se passou de maneira circunstancial.
Que, circunstancialmente, o advogado de Youssef “tinha vinculação” com o PSDB.
Que, por mera incontinência profissional, colocou-se em risco ao violar sigilo judicial.
Que nem mesmo pensou que, como admite o próprio Janot, estava colocando seu cliente, Youssef, em grave risco de perder os benefícios de uma delação premiada.
E o que fez o Dr. Janot?
“Ai,ai, ai, doutor”???

Alguém duvida que todas essas pessoas fazemnparte da mesma quadrilha e tinham todos um objetivo comum??? Se não tinham, as coincidencias são tantas e cronologicamente corretas que deixa a hipótese de coincidencia sem nenhuma possibilidade de ser real. Nessa trama foi tudo muito bem urdido e os canalhas colocados nos locais certos para causarem os piores prejuizos contra a realidade dos fatos, melhor dizendo, foi tudo muito bem coordenado para que 2 objetivos fossem atingidos. O primeiro seria vencer as eleições e o segundo deixar a Petrobrás tão mal falada que a privarização dela fosse um processo tranquilo em mais uma das costumeiras operações dos tucanos de praticar o esporte preferido deles que se chama privataria.

Estamos de atalaia vendo onde toda essa coisa vai dar, e muita lama já espirrou nos vetustos tucanos...A conferir...

Tico

 

A Canalhada continua agindo impune!!!!

.
Faltam canalhas no Brasil?
17 de novembro de 2014 | 09:50 Autor: Fernando Brito

Amigo leitor: se você, como eu, preza a lógica, tente ajudar-me a entender a proeminência do doleiro Alberto Youssef nesta história das fraudes.
Afinal, era um sujeito que tem uma biografia “invejável”, que a Folha resume em um curto parágrafo:
“Aos 47 anos, Youssef tem uma folha corrida que já conta com oito prisões: cinco da época em que era contrabandista, duas no início dos anos 2000 por atuar como doleiro e, finalmente, uma no último dia 17 de março, quando foi apanhado pela Operação Lava Jato, da PF, sob acusação de comandar um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou R$ 10 bilhões.”
Das prisões em 2003, livrou-se, pelas mãos do mesmo juiz Sérgio Moro, graças a um acordo de delação premiada.
Francamente, não é o tipo de “operador” que pareça adequado a quem quer fazer grandes negócios escusos, sobretudo a quem está acostumado a faze-los desde o período Jurássico, como as empreiteiras de obras.
Até porque não parece haver, no Brasil, escassez de canalhas que se preste ao papel de lavar dinheiro de empreiteiras.
Não se está discutindo, claro, que Youssef movimentou dinheiro de empreiteiras nas contas de suas empresas.
Mas não haverá investigação completa se sua presença nestes negócios não tiver uma explicação além daquela de que ele se prestava à lavagem de dinheiro.
Não para um esquema nas proporções que são levantadas.
Isso é algo que, até agora, não foi explicado e que precisa ser, para que a República não seja vítima de um ardil.

E é esse homeme que está alimentando a investigação com as informçãoes que a mídia está disseminando como verdades absolutas. Mas será que da boca de um criminoso contumaz sairia alguma verdade merecedora de crédito sem a documentação que embasasse a afirmativa??? Esse senhor merece o crédito que estão dandoa ele??? E principalmente, por que frente a todos os crimes do passado ele andava flanando por aí ainda participando dos assaltos que está agora delatando???? Por que não estava na cadeia que é o lugar para onde deveria ser mandado por tudo que fez na vida pregressa??? Será que tem algo a ver o tal juiz Moro ter sido o mesmo dos processos anteriores??? Será que dessas pessoas pode sair algo verdadeiro quando os indícios de falcatruas anteriores é tão forte e sólido???

Só o tempo dirá!!! Vamos aguaradar!!!

Tico

sábado, novembro 15, 2014

 

Quem é quem nessa bagaça????

“Esquema criminoso atuava há pelo menos 15 anos na Petrobras”, afirmam procuradores
Postado em 15 de novembro de 2014 às 6:48 pm
   

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal queriam bloquear recursos em contas bancárias de oito empreiteiras investigadas na sétima fase da Operação Lava-Jato. O pedido, porém, foi negado pelo juiz Sérgio Moro, que determinou o bloqueio apenas de contas de pessoas físicas, em 16 casos, e de três empresas do lobista Fernando Soares e do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato de Souza Duque.

O MPF relatou que as empreiteiras Camargo Correa, OAS, UTC/Constran, Mendes Jr, Engevix, Queiroz Galvão, Iesa e Galvão Engenharia têm contratos de R$ 59,4 bilhões com a Petrobras. Requisitou, então, o bloqueio de pelo menos 10% deste montante.

“Na situação de que se cuida os contratos celebrados de modo fraudulento com a Petrobras permitiram expressivos ganhos indevidos às pessoas jurídicas representadas e aos representados, seus administradores, causando prejuízo público, pelo que se justifica, desde logo, sejam bloqueados seus ativos financeiros em montante não inferior a 10% do valor total contratado”, disse o MP.

Os procuradores afirmaram que o esquema de cartel das empreiteiras em obras da Petrobras teria começado antes da chegada dos diretores Paulo Roberto Costa e Renato de Souza Duque a companhia.

“Muito embora não seja possível dimensionar o valor total do dano, é possível afirmar que o esquema criminoso atuava há pelo menos 15 anos na Petrobras, pelo que a medida proposta e ora intentada não se mostra excessiva”, argumentaram.

A Polícia Federal tinha feito também o pedido de bloqueio de bens. O percentual proposto era de 5%. O juiz Sérgio Moro, porém, entendeu que a medida não poderia ser decretada porque poderia provocar até a falência de empresas. Não descartou, porém, que a medida possa ser adotada futuramente.

Os procuradores não estão procurando bem.
2014-15=1999 ... que mentira que lorota boa. "há pelo menos 15 anos" humm ...também acho que desde a fundação da PB.
Vai culpar quem ? o sistema? a grande empresa? os corruptores? os corrompidos? os presidentes do Brasil desde 1953 ?
Vendê-la assim como a Vale ... aí seria o certo para acabar com esta desconfiança.

... O tiro nas patas anunciado dos direitistas...

Recuando 15 anos, emergirão a P-36, os labirintos da Petrobrax...

A 'concertação' da saga está entrando "na fase do refino"!...

Ao que parece a ala tucana da PF "foi com muita sede ao poço"!...

Ah este "maldito" mecanismo da partilha alvoroçou por demais "as concessões" dos neofascistas dos trópicos - e dos rentistas transnacionais!...

Isso ainda vai longe, e o que é melhor está chegando na turma do "Bico Grande". Será que continua???

Vamos aguardar!!!

Tico




terça-feira, novembro 11, 2014

 

E O Helicóptero do Pó????

.
E o Helicóptero com os 450kg de Cocaína vai ficar por isso mesmo????



Pelo andar da carruagem ninguém vai investigar mais nada sobre o Helicóptero carregado de Pó que fez uma aterrissagem forçada em MG. Que será que travou e praticamente encerrou esse caso??? Será que é a pessoa do dono do mesmo??? Será que são as pessoas envolvidas na operação clandestina e ilícita??? Será que é a policia, o Ministério Publico ou o Juiz que estão cuidando do caso??? Fato é que isso não foi investigado, nada foi apurado e nem se sabe que destino teve a droga apreendida??? Não venham com o papo de dizer que foi incinerada que isso não cola, pois não apareceram imagens dessa ação e nem ninguém falou mais nada sobre o assunto, até parece que isso foi um mito, e nunca existiu.

Esse caso tem todo o cheiro daqueles casos que desaparecem no sistema e nunca mais se ouve falar. Esse é mais um dos casos misteriosos que nem a mídia se interessa em saber, se bem que estando envolvidas as pessoas que parecem estar, é mesmo normal o caso ser engavetado seja por um “Capa Preta”, pela policia ou pelo Ministério Público. E a mídia nem gosta de colocar essas pessoas que estão ligadas aos fatos nas páginas impressas ou nos noticiários na TV e/ou no rádio. Por que será que isso acontece??? Mistério... Mas que acontece, acontece...



Vamos aguardar e ver se isso vai mesmo entrar para o esquecimento ou para o rol dos crimes insolúveis. Apesar de as pistas estarem gritando o nome dos possíveis implicados, mas sabe como é, tem gente que não se mexe...

Vamos esperar, de preferência sentados, tomando uma água de côco, ou um suquinho, pois isso deve demorar e muito, talvez até para sempre...

Tico    

segunda-feira, novembro 10, 2014

 

Máfia do jaleco Branco 3!!!!!!

.
MÉDICO CHAMA NORDESTINOS DE “ANTAS” E MINEIROS DE “BURROS”

Profissional de Poços de Caldas, Walter de Abreu postou em seu Facebook uma agressão aos eleitores da presidente Dilma Rousseff: “GRANDE DESCOBERTA: nordestino votou na Dilma, porque no NORDESTE, anta anda de jegue e não paga gasolina e burro de minas também”

Profissional de Poços de Caldas, um médico chamado Walter de Abreu postou em seu Facebook uma agressão aos eleitores da presidente Dilma Rousseff.

Abreu faz uma postagem em que chama nordestinos de “antas” e mineiros de “burros”. A mensagem causou revolta na rede social. Leia os posts: 
“GRANDE DESCOBERTA: nordestino votou na Dilma, porque no NORDESTE, anta anda de jegue e não paga gasolina e burro de minas também.”
“Devem estar mamando em bolsa família ou porta de cadeia kkkkkkkk ou no dinheiro de quem trabalha. Estou cansado de trabalhar dia e noite pra dar bolsa salário pra presidio, bolsa família e etc. Quer dinheiro trabalhe vagabundos. Meu pai ganhava salário mínimo.”

Esse é mais um daqueles que ao invés de cuidar de seus pacientes fica perdendo tempo lendo a Veja e outras porcarias do gênero. Deve ter na "sala dos médicos" uma TV e ao invés de atender os pacientes que esperam desperdiçar o tempo dele assistindo aos Jornais da Globo, Band e os comentários da Sherazade. É o típico brasileiro alienado e desinformado pelos veículos de comunicação do PIG, que mesmo depois de a farsa do chamado mensalão ter sidi desmascarada pela justiça italiana e toda a aptifaria do Barbosa estar exposta à visitação pública, esses agentes do PIG citados acima ainda não deram uma notinha sequer a respeito do assunto. 
Se as coisas fossem ao contrário teríamos mancetes cintilantes e gigantescas, tal é a parcialidade com que o PIG cuida de informar seus incautos leitores, telespectadores e ouvintes.

Esse coitado que é citado acima é tão desinformado, que pelo que fala desconhece como funciona o Bolsa família, e da recente disputa pela paternidade do mesmo, e sobre o Auxilio Reclusão que cxhamou de bolsa presídio não sabe nada. E não é privilégio dele, vejamos um pequeno teste sobre ele para saber qual é o nível de informação de todos sobre o assunto:

O Auxilio Reclusão

Questão 1

A - Foi Promulgado por Lula em 2004.

B - Foi Promulgado por FHC em 2000

C - Foi Promulgado Por Collor em 1991

D - Foi Promulgado por Sarney em 1986

E - NRA

Questão 2 

A- Todos os presos tem direito

B - Apenas os presos casados tem direto

C - Apenas os presos "Réus primários" Tem Direito

D - Apenas os presos que estavam contribuindo para o INSS tem direito

E - NRA

Questão 3 

A - O Valor recebido é proporcional ao números de filhos

B - O Valor a ser recebido é Proporcional ao Salario que vinha recebido pelo preso antes da prisão 

C - O Valor é fixo e de aproximadamente R$ 1200,00

D - O Valor é proporcional ao numeros de filhos em idade escolar e frequentando a escola

E - NRA 

Essas 3 questões já dão uma boa idéia de quanto o leitor sabe sobre o assunto e o gabarito será colocado ao final do post.

Esse é mais um exemplo de como esse pessoal do Jaleco Branco vive ocioso, e não é por falta do que fazer, é  por não estarem fazendo o que deviam estar fazendo, eles estão muito preocupados com isso e aquilo, menos com o que juraram fazer que diz respeito aos pacientes e às doenças, não que devessem se abster de acompanhar o que acontece no país mas principalmente uqe cuidassem de relizar seu mister com competencia e dedicação, que cumprissem seu horário de trabalho nos empregos públicos que tem e que normalmente tem horários coimcidentes com outros empregos parrticulares e por isso se ausentam de seus postos no serviço público e deixam as pessoas que necessitam de atendimento ao Deus dará.

Vamos a um exemplo do sistema perverso utilizado por muitos que vestem jaleco branco no atendimento a seus pacientes no serviço público: O Horário dre trabalho desses profissionais é de 4 horas diárias, e cada consulta deveria levar em média 10mim, assim dando-se uma folga para casos que necessitassem de maior tempo na consulta, ficou estabelecido que cada médico atenderia 20 pacientes/dia. O que acontece: O "Profissional" chega ao posto onde trabalha, atende correndo 20 pacientes e cai fora, por isso eles nem olham na cara do coitado, vão ouvindo e já preenchendo a solicitação de exames e/ou a receita, quando sabemos por vivencia que com um estetoscópio, um termômetro, um aparelho de dosar a pressão, um abaixador de lingua para olhar a garganta do paciente, muitas das doenças que entulham nossos hospitais e absorvem muitos recursos nos laboratórios de exames clinicos estariam resolvidas no primeiro posto de saúde e pelo primeiro bom médico que etendesse o paciente e realmente o examinasse. Sem deixar de ,mencxcionar que no pré atendimento o paciente é pesado, sua altura medida e a pressão dosada, assim como a temperatura se apresentar estado febril, o que deixa muito mais fácil para o médico fazer uma tendimento de qualidade no tempo que tem para cada paciente, isto é, se eles realemnet fossem prestar esse atendi mento e cumprir o horário pelo qual são pagos.

E voltando a essa criatura que encabeça esse post, é de se lamentar que mais um desses seres abjetos ponha a cabeça de fora e exponha desse modo as asneiras e calhordices que carrega dentro da alma. Sem esquecer o assassinato da lingua que cometeu em textos tão curtos. É uma pena que as pessoas ainda estajam assim tão recheadas de preconceitos e sejam tão irracionais quanto esse senhor acima.

Parece que o povo do Jaleco Branco está nos perseguindo. Não estamaos conseguindo deixar de falar deles.

Mas vamos que vamos!!!

Tico 

Ah! o gabarito é:

1 - C

2 - D ( 12 meses de contribuição antes da prisão)

3 - B

Alguém se surpreendeu????



 

A Máfia do Jaleco Branco 2 !!!!!

Por que os médicos estrangeiros não podem fazer o Revalida



A discurseira do corporativismo médico tupiniquim contra o programa Mais Médicos, antes de ser mesquinha, arrogante e preconceituosa, é assustadora. O que assusta é a má-fé de hordas de médicos que tentam fazer um país inteiro de trouxa enquanto lutam para manter uma reserva de mercado que permite a quem estuda medicina (no Brasil) enriquecer rapidamente.

Além dos médicos espertalhões e mercenários – que, como se vê, existem às pencas –, os Conselhos Regionais de Medicina (CRM’s), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) têm desempenhado um papel de estelionatários, enganando a sociedade brasileira.

Primeiro, essa horda corporativista e estelionatária tentou vender ao país a teoria absurda de que um médico não pode fazer nada se não tiver à sua disposição equipamentos de última geração como tomógrafos e outros avanços da medicina, quando qualquer pessoa minimamente lúcida sabe que tal premissa não é só falsa, mas criminosa, porque incontáveis enfermidades podem ser eliminadas com uma simples consulta e alguns exames básicos.

Nesse aspecto, é imprescindível a leitura, logo abaixo, de artigo do médico brasileiro David Oliveira de Souza, professor do Instituto de Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês e ex-diretor da ONG Médicos Sem Fronteiras no Brasil (2007-2010) publicado pela Folha de São Paulo neste sábado (31.8). O post prossegue em seguida
—–

FOLHA DE SÃO PAULO

31 de agosto de 2013

David Oliveira de Souza

TENDÊNCIAS/DEBATES

A vinda de médicos cubanos ao Brasil é irregular?

Não

Carta aos médicos cubanos

Bem-vindos, médicos cubanos. Vocês serão muito importantes para o Brasil. A falta de médicos em áreas remotas e periféricas tem deixado nossa população em situação difícil. Não se preocupem com a hostilidade de parte de nossos colegas. Ela será amplamente compensada pela acolhida calorosa nas comunidades das quais vocês vieram cuidar.

A sua chegada responde a um imperativo humanitário que não pode esperar. Em Sergipe, por exemplo, o menor Estado do Brasil, é fácil se deslocar da capital para o interior. Ainda assim, há centenas de postos de trabalho ociosos, mesmo em unidades de saúde equipadas e em boas condições.

Caros colegas de Cuba, é correto que nós médicos brasileiros lutemos por carreira de Estado, melhor estrutura de trabalho e mais financiamento para a saúde. É compreensível que muitos optemos por viver em grandes centros urbanos, e não em áreas rurais sem os mesmos atrativos. É aceitável que parte de nós não deseje transitar nas periferias inseguras e sem saneamento. O que não é justo é tentar impedir que vocês e outros colegas brasileiros que podem e desejam cuidar dessas pessoas façam isso. Essa postura nos diminui como corporação, causa vergonha e enfraquece nossas bandeiras junto à sociedade.

Talvez vocês já saibam que a principal causa de morte no Brasil são as doenças do aparelho circulatório. Temos um alto índice de internações hospitalares sensíveis à atenção primária, ou seja, que poderiam ter sido evitadas por um atendimento simples caso houvesse médico no posto de saúde.

Será bom vê-los diagnosticar apenas com estetoscópio, aparelho de pressão e exames básicos pais e mães de família hipertensos ou diabéticos e evitar, assim, que deixem seus filhos precocemente por derrame ou por infarto.

Será bom vê-los prevenindo a sífilis congênita, causa de graves sequelas em tantos bebês brasileiros somente porque suas mães não tiveram acesso a um médico que as tratasse com a secular penicilina.

Será bom ver o alívio que mães ribeirinhas ou das favelas sentirão ao vê-los prescrever antibiótico a seus filhos após diagnosticar uma pneumonia. O mesmo vale para gastroenterites, crises de asma e tantos diagnósticos para os quais bastam o médico e seu estetoscópio.

Não se pode negar que vocês também enfrentarão problemas. A chamada “atenção especializada de média complexidade” é um grande gargalo na saúde pública brasileira. A depender do local onde estejam, a dificuldade de se conseguir exame de imagem, cirurgias eletivas e consultas com especialista para casos mais complicados será imensa. Que isso não seja razão para desânimo. A presença de vocês criará demandas antes inexistentes e os governos serão mais pressionados pelas populações.

Para os que ainda não falam o português com perfeição, um consolo. Um médico paulistano ou carioca em certos locais do Nordeste também terá problemas. Vai precisar aprender que quando alguém diz que está com a testa “xuxando” tem, na verdade, uma dor de cabeça que pulsa. Ou ainda que um peito “afulviando” nada mais é do que asia. O útero é chamado de “dona do corpo”. A dor em pontada é uma dor “abiudando” (derivado de abelha).

Já atuei como médico estrangeiro em diversos países e vi muitas vezes a expressão de alívio no rosto de pessoas para as quais eu não sabia dizer sequer bom dia –situação muito diferente da de vocês, já que nossos idiomas são similares.

O mais recente argumento contra sua vinda ao nosso país é o fato de que estariam sendo explorados. Falou-se até em trabalho escravo. A Organização Pan-americana de Saúde (Opas) com um século de experiência, seria cúmplice, já que assinou termo de cooperação com o governo brasileiro.

Seus rostos sorridentes nos aeroportos negam com veemência essas hipóteses. Em nome de nosso povo e de boa parte de nossos médicos, só me resta dizer com convicção: Um abraço fraterno e muchas gracias.

DAVID OLIVEIRA DE SOUZA, 38, é médico e professor do Instituto de Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês. Foi diretor médico do Médicos Sem Fronteiras no Brasil (2007-2010)

—–

Como se vê, é uma verdadeira safadeza tentar induzir as pessoas a acreditarem que médico só é útil se estiver em um hospital com equipamentos de última geração.

Vendo, portanto, que tal premissa não colou, os “nossos” médicos e entidades médicas espertalhões vieram com aquela história de “trabalho escravo”, por conta de um modelo de relação de trabalho dos médicos cubanos que existe inclusive no Brasil em cooperativas que não pagam direito trabalhista algum aos médicos cooperados.

Isso sem falar de que o modelo de contratação de cubanos que está sendo aplicado no Brasil é aceito até por países da União Europeia, para que se tenha uma ideia do nível de ridicularia desse discurso cretino.

Aliás, alguém já se perguntou por que, até agora, a parte da mídia que dá vazão a esse discurso criminoso sobre “escravidão” eximiu-se de ouvir os supostos “escravizados”? Não ouviu porque tem medo de que vejam que os médicos cubanos são pessoas preparadas, cultas e que, muito pelo contrário, estão felizes com o trabalho que farão no país.

Mas talvez o pior cavalo-de-batalha criado para cercear a vinda de médicos estrangeiros ao Brasil seja estarem exigindo que façam uma prova criada em 2011 para validar diplomas de profissionais formados no exterior que peca por ter um nível de dificuldade que mesmo os médicos formados aqui não conseguem superar.

Recentemente, apesar de incentivo de R$ 400 prometido pelo governo a estudantes de medicina brasileiros que quisessem participar do pré-teste do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), o Ministério da Educação não conseguiu o mínimo de participantes e adiou a realização da prova.

O pré-teste seria aplicado a concluintes do 6º ano de medicina a fim de “calibrar” o Revalida aplicado aos diplomados no exterior, mas o teste não ocorreu porque os estudantes brasileiros fugiram da raia. Assim, o Ministério da Educação tentará de novo no primeiro semestre do ano que vem.

As 32 faculdades de Medicina escolhidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que organiza o exame Revalida, inscreveram 2.353 alunos, mas, como a participação é voluntária, somente 505 deles confirmaram a participação e o número foi considerado insuficiente para uma amostragem eficiente.

Isso ocorre devido ao grau de dificuldade do Revalida. Recentemente, o portal Terra publicou matéria que mostra que nem os médicos brasileiros formados seriam capazes de passar em bom contingente em um teste elaborado para reprovar. Leia, abaixo, trecho da reportagem.

“O Revalida é alvo de uma série de polêmicas. A mais antiga delas é a de ser um exame fora da realidade, de muito difícil aprovação, voltado para manter a reserva de mercado para médicos formados no Brasil. Coincidência ou não, a média de aprovação em 2012 foi de 10%. ‘Os maus resultados pioram ainda mais a reputação dos médicos formados fora, mas os professores do meu curso passaram provas do ano passado para médicos brasileiros com CRM que não conseguiram acertar nem a metade’, critica Daniel (os candidatos ao Revalida pediram para ter seus nomes alterados pela reportagem)”

Mas o pior é um fato que vem sendo escandalosamente escamoteado pelos médicos e entidades médicas brasileiros que querem manter essa reserva de mercado para si. O Revalida não está sendo exigido pelo programa Mais Médicos porque se os médicos estrangeiros fizessem o teste, o programa fracassaria. Mas não por falta de conhecimentos deles.

O que ocorre é que todo estrangeiro que se submeter ao Revalida e for aprovado ganhará o direito de exercer a medicina no Brasil. Ora, se um médico cubano, espanhol, chinês ou seja de onde for tiver direito de atuar em nosso país, poderá dar uma banana ao Mais Médicos e passar a atuar onde achar melhor e não onde faltam médicos.

A segurança do governo brasileiro de que os médicos estrangeiros não tentarão usar o programa Mais Médicos como porta de entrada para se estabelecerem em um mercado em que não terão dificuldades para encontrar empregos porque faltam médicos no país, pois, é justamente a falta de permissão para exercerem a profissão como e onde quiserem.

Mas, pelo jeito, o país ainda terá que aturar essa polêmica imoral por muito tempo – ou enquanto durar o Mais Médicos. As entidades médicas, a mídia e a oposição ao governo Dilma sabem que o programa fará muito bem ao Brasil e, portanto, temem o efeito eleitoral que deverá provocar.

Contudo, a gritaria tende a diminuir conforme a Justiça for rejeitando as medidas que estão sendo interpostas pelas entidades médicas. Conforme o Judiciário for mandando os doutores se catarem por tentarem impedir medida crucial para a sociedade visando só seus interesses corporativos, a essa gente só restará a sabotagem. E ela ocorrerá, isso é certeza.

Como já falamos, a máfia do Jaleco Branco está fazendo todo esse barulho por razões torpes, em nenhum momento estão preocupados com os pacientes, os doentes, as doenças, as curas, os tratamentos e nada que se refira ao legítimo exercício da profissão. Estão sim querendo garantir o Status quo onde enriquecem rapidamente e percebem altíssimo salário por trabalho não prestado. E nem pasa pela cabeças deles irem para os lovcais onde estão alocados os médicos do programa "Mais Médicos". A prova é que muito poucos brasileiros formados no Brasil se inscreveram no programa, e a maioria na "hora da onça beber água" se recusaram por não eceitar cumprir jornada de trabalho de 40 hs semanais, se assim tivessem que fazer entraria em vigor a frase: "Quem trabalha muito não tem tempo de ganhar dinheiro"!!!!

Essa canalhada diplomada estão cuspindo no juramento que fizeram ao serem diplomados, mas para gente assim o que significa um juramento????

Tico

domingo, novembro 09, 2014

 

A Máfia do Jaleco Branco!!!!

.
Programa “Maus Médicos”: eles batem o ponto e vão embora, sem trabalhar; assista ao vídeo

Reportagem do SBT mostra médicos de um hospital público de São Paulo, mantido pelo governo do Estado, entrarem, baterem o ponto e irem embora, ficando, às vezes, cerca de dez minutos dentro do local; abordados, os profissionais gaguejaram desculpas como estarem indo tomar um café ou terem chegado para visitar um paciente.

Em meio a protestos da classe médica, que alega estar sendo mal tratada pelo governo da presidente Dilma Rousseff e traída pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o SBT produziu uma importante reportagem, que mostra médicos de um hospital público de São Paulo que se limitam a marcar o ponto e ir embora.
É claro que, como há em todos os setores públicos, a irresponsabilidade de alguns não pode ser generalizada, a ponto de prejudicar a imagem de ótimos profissionais que querem e têm o prazer de trabalhar. Mas a denúncia vem num momento crucial de discussão sobre o setor e sobre a necessidade de mais médicos e recursos para a área da saúde.

Leia abaixo post do blog Tijolaço sobre a reportagem e assista ao vídeo:

Fernando Brito – O repórter Fábio Brilhante, do SBT, e sua equipe montaram uma “campana” à porta da maternidade pública Leonor Mendes de Barros, na zona leste de São Paulo e mantida pelo Governo do Estado, durante alguns dias. E flagraram diversos médicos que entram, batem o ponto eletrônico e, menos de 15 minutos depois, embarcam em seus carros e vão embora.

A cena foi gravada em diversos dias, sempre da mesma forma. Abordados, os médicos gaguejaram desculpas como estarem indo tomar um café ou terem vindo ver um paciente.

Repetem, de maneira presencial, o caso dos dedos de silicone usados para bater o ponto em uma unidade de saúde em Conselheiro Ferraz.

Entende-se que, agindo dessa maneira, estes doutores sejam inimigos mortais de um programa de contratação de médicos para as periferias e municípios do interior. Assista:

video

Se Preferir segue o link no Youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=4PrjsM4qKc8

Leia abaixo a transcrição do vídeo:

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: Maternidade Leonor Mendes de Barros, zona leste de São Paulo. Um hospital público, considerado referência no atendimento à mulher. Meta de mil partos por ano, a menina dos olhos da saúde de São Paulo hoje é usada em uma vergonhosa fraude mantida por médicos.

ENTREVISTADA 1: “O pior de tudo isso é que é com conivência do diretor”.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: A partir de agora você vai ver o dinheiro público indo para lata do lixo, ou para o bolso de quem não merece. Terça-feira, 16 de julho, pouco antes da 7h da manhã.

O médico chega para o trabalho, é Rogério Gondo, um endocrinologista. Ele entra e em 11 minutos sai. Dr. Rogério só bateu o ponto e foi embora. O controle é feito por este equipamento. O horário de entrada é registrado com a digital.

Dois dias depois, tudo igual, o médico para o carro no mesmo lugar, estacionar dentro do hospital pode não ser uma boa ideia, já que o segurança registra a entrada e a saída. Não é à toa que sobram vagas. A pé o doutor entra pela porta exclusiva dos funcionários.

ENTREVISTADO 1: “Entrada de funcionários, a pé, é por aqui”.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: De novo ele sai rapidinho, sem atender nenhum paciente. Olha só, pelo terceiro dia o médico está chegando aqui, ele parou o carro na rua. Dia de chuva. Vai passar aqui por mim. Ele está até com o crachá no peito, vai lá bater o ponto, pra ir embora rapidinho. Olha, menos de dez minutos depois ele já está saindo. Dinheirinho fácil esse, né? Ele vai pegar o carro, e vai embora.

Outros colegas repetem o péssimo exemplo. Este é o cirurgião geral da maternidade, Luís Henrique Nucci. Pouco antes das 7 horas da manhã ele chega, de jaleco. Ele também para o carro na rua. Em seguida é a vez do cirurgião plástico Roberto Luiz Sodré. Pouco mais de cinco minutos os dois saem, juntos, os doutores bateram o ponto para conversar na calçada, do lado de fora. O papo é longo, dura quase dez minutos, em seguida eles vão embora, cada um no seu carro.

Uma semana depois, olha o cirurgião plástico chegando de novo, terça-feira, 23 de julho. São exatamente 7h14 da manhã, o médico acabou de entrar. A gente vai ver exatamente quanto tempo ele demora para sair agora. Vamos marcar no relógio. Sete e quarenta da manhã. Quer dizer, 26 minutos de trabalho, foi o que o médico perdeu de tempo aqui no hospital público. Agora, ele vai pegar o carro dele, tranquilo, vai trabalhar em outro lugar…

E muitos outros fazem igual: chegam e logo vão embora. O absurdo chegou a tal ponto que um documento foi afixado nas paredes de diversos setores para relembrar que o médico tem que trabalhar. Olha só, o texto ressalta a importância da permanência após o registro da presença e completa: em caso de ausência, o ponto deverá ser cancelado e o dia considerado como falta.

Mas o aviso não adianta. Essas imagens se repetem quase todos os dias. E eles, os doutores, o que dizem? Esperamos pelos médicos na porta do hospital. Primeiro, Dr. Rogério entrou, saiu e deu de cara com a gente. Dr. Rogério, tudo bem? Bom dia! Posso dar uma palavrinha com o senhor?

ENDOCRINOLOGISTA/ROGÉRIO CONDO: Não, não. Estou meio atrasado.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: O senhor já está indo embora do hospital?

ENDOCRINOLOGISTA/ROGÉRIO GONDO: Estou. Eu tenho que fazer as minhas coisas. Desculpa.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: O senhor acabou de chegar, não foi isso?

ENDOCRINOLOGISTA/ROGÉRIO CONDO: Não, não. Eu só vim ver um paciente e estou indo.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: Há algumas semanas, a gente tem vindo aqui e temos visto o senhor entrar e sair rapidamente.

ENDOCRINOLOGISTA/ROGÉRIO CONDO: Não, não, não. Desculpa. Eu só vou pegar… Vim ver um paciente no hospital e vou embora.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: Depois, o cirurgião geral Luís Henrique. Hoje, ele não ficou nem cinco minutos no hospital. O senhor trabalha aqui no Leonor?

CIRURGIÃO-GERAL/LUÍS HENRIQUE NUCCI: É, estou saindo do hospital.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: O senhor vem, bate o ponto, está recebendo por isso e vai embora?

CIRURGIÃO-GERAL/LUÍS HENRIQUE NUCCI: Na verdade, não é questão de estar recebendo, você tem que cumprir 20 horas semanais.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: E o senhor cumpre 20 horas semanais?

CIRURGIÃO-GERAL/LUÍS HENRIQUE NUCCI: Na verdade, eu cumpro muito mais do que 20 horas semanais, porque eu estou sempre à disposição do hospital. Eu não acho justo você ficar aqui dentro parado 12 horas, 10 horas, sem atividades.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: Para encerrar, o cirurgião plástico Roberto Sodré. Doutor, posso dar uma palavrinha com o senhor? O senhor é o Dr. Roberto, não é?

CIRURGIÃO-PLÁSTICO/ROBERTO SODRÉ: Sou.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: O senhor bateu o ponto e já está indo embora?

CIRURGIÃO-PLÁSTICO/ROBERTO SODRÉ: Eu estava indo, na verdade, tomar um café aqui, na esquina. Estava indo tomar um cafezinho aqui no…

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: O senhor vai tomar café e vai voltar para o trabalho?

CIRURGIÃO-PLÁSTICO/ROBERTO SODRÉ: Posso voltar.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: Ou pode não voltar?

CIRURGIÃO-PLÁSTICO/ROBERTO SODRÉ: Exato. Posso voltar agora, não tem problema.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: O senhor está voltando porque eu estou perguntando ou o senhor voltaria?

CIRURGIÃO-PLÁSTICO/ROBERTO SODRÉ: Oi?

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: Acha correto o senhor bater o ponto e ir embora? Receber sem estar trabalhando aqui? Cumprindo a sua carga horária?

CIRURGIÃO-PLÁSTICO/ROBERTO SODRÉ: Na verdade, a gente cumpre a carga horária.

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: Que horas? Porque o senhor vai embora.

CIRURGIÃO-PLÁSTICO/ROBERTO SODRÉ: Não, mas veja bem: quando a gente não tem mais o atendimento, não sei porque ficar também. Veja bem…

REPÓRTER FÁBIO DIAMANTE: Procurado, o governo de São Paulo disse que vai investigar.

PRESIDENTE DA CORREGEDORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO/GUSTAVO UNGARO: O governador Geraldo Alckmin já determinou que a Corregedoria Geral da Administração apure esta situação para imediatamente instaurar um processo correcional, que poderá resultar na demissão a bem do serviço público de quem esteja fraudando o seu dever para com a população.

E nós vamos fazer de conta que acreditamos na apuração desses fatos pelo governo Tucano. Será que eles pensam que somos imbecis de acreditar que eles não sabiam dessa realidade? E o que é pior é que isso está arraigado no serviço de saúde de todo o Brasil. E as autoridades Municipais e estaduais não "veem" que isso é a praxe, as exceções existem, mais são"moscas brancas' no sistema e a grande maioria é feita desses canalhas de jaleco branco que fazem a saúde ser muito pior do que ela poderia ser.

Tico 


This page is powered by Blogger. Isn't yours?